Informações desnecessárias no currículo: como evitar?

Informações desnecessárias no currículo. Quem é que nunca se empolgou demais e colocou informações desnecessárias no currículo? Que atire a primeira pedra quem jamais padeceu desse mal, porque a verdade é que a maior parte dos candidatos que não chegam às entrevistas de emprego já aprontaram algo desse tipo.

É uma pena que aconteça, porque às vezes pelo exagero oportunidades maravilhosas são perdidas e chances únicas são deixadas para trás. Não que não dê para fazer diferente a partir de agora, mas para acontecer o conhecimento precisa estar a seu favor.

Assim sendo, a seguir nós vamos falar mais sobre informações desnecessárias no currículo, apontando o que não deve entrar jamais no seu material de divulgação próprio, que é sim essa folha! Venha com a gente aprender e se preparar, para não ter que falhar mais uma vez!

informações desnecessárias no currículo

Informações desnecessárias no currículo, descubra as principais

A maior parte das pessoas já colocou informações desnecessárias no currículo, e o resultado disso é que acabam não sendo chamadas para as entrevistas de emprego.

Nesse tipo de material de divulgação a premissa de que menos é mais deve valer. Somos tentados a exagerar, a fantasiar e a colocar tudo que tem a ver com a gente (e até o que não tem), mas é importante lembrar que um recrutador tem muito pouco tempo para visualizar seu currículo.

Quando mais inchado ele for mais difícil será para esse profissional se focar no que realmente importa e no que ele de fato está buscando, para decidir se te chama para o processo seletivo, ou se você está descartado em definitivo.

Apontamentos para entender o que não deve ser posto

  • O histórico escolar – Tentador, especialmente se você foi aquele aluno modelo na faculdade, mas a verdade é que está sim entre as informações desnecessárias no currículo. O quão bem você foi na academia não importa, mas sim o que você já fez com isso;
  • A pretensão salarial – Mais uma vontade que muita gente tem de expor logo no currículo, mas a verdade é que isso é para ser conversado no processo seletivo, quando você for ser entrevistado em grupo e de preferência individualmente. Muito cuidado com isso;
  • As referências profissionais – Isso deve estar não no currículo, mas em uma folha anexa, e só se for pedido. Se não for deixe para esse tema ser falado na entrevista. Dá para entender a vontade de colocar esse tipo de informação, mas é preciso paciência;
  • Os números dos documentos – Outra ação para lá de recorrente, que faz com que muita gente torça o nariz na hora que ver o seu currículo.
informações desnecessárias no currículo

Seja sucinto e direto

No entanto o que o recrutador realmente precisa é saber o que faz de você um bom profissional para esse cargo, e outras orientações básicas pessoais para entender se você se adequa ao perfil da vaga, como estado civil ou local onde mora. O resto é excesso de informação no primeiro contato com a empresa!

Por exemplo, peça que outras pessoas avaliem seu currículo.
Mas se tiver a chance deixe o seu currículo nas mãos de alguém que trabalha com recrutamento. Isso é bem legal de se fazer e vai te dar uma noção de se está no melhor caminho ou não.

A gente sempre vai querer exagerar mais, e colocar informações desnecessárias no currículo acaba sendo a consequência, mas a tomada de consciência te livrará desse mal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *